Sabias que...

O Pássaro nem sempre viveu dentro de gaiolas. Quando as pessoas ainda não sabiam que o Pássaro podia ser domesticado, andava livre e solto pelos ares, mas, mais tarde, as pessoas perceberam que esta linda ave poderia fazer-lhes companhia em suas casas. Então, começaram a fazer as primeiras gaiolas e foram domesticando-o, para que vivessem todos juntos, dando alegrias uns aos outros.

Se o Pássaro que só viveu em gaiolas for libertado ou fugir da sua casinha pode sofrer muito, porque não saberá viver em liberdade, não saberá procurar comida, não saberá fazer um ninho… o que o pode levar para o céu dos passarinhos.

O Pássaro deve ter um período de escuridão de 9 a 12 horas diárias.

Quando anoitece, deve tapar-se a gaiola com um pano escuro, para proporcionar um melhor descanso ao animal.

Algumas espécies de papagaios gostam de dormir de cabeça para baixo.

O Pássaro de gaiola não precisa de uma alimentação tão rica como a do Pássaro de aviário.

O Pássaro consegue, em menos de uma hora, ingerir, digerir e excretar os alimentos.

Quando o Pássaro arranca as suas próprias penas é porque tem falta de determinados nutrientes na sua dieta alimentar.

A maior parte dos pássaros de gaiola são animais granívoros, ou seja, a sua alimentação é à base de sementes.

Quando o Pássaro não se alimenta correctamente, por algum motivo, exibe a quilha, o papo vazio e mostra-se débil e fraco.

Um Pássaro pode estar algum tempo sem comer… sobrevive, mas, se perder mais do que 15% da água do seu organismo, morre.

O Pássaro pode pôr entre um a nove ovos de cada vez.

Os ovos podem ter diferentes cores e tamanhos, dependendo dos seus progenitores.

Chama-se eclosão ao acto em que o Passarinho sai do ovo, partindo a casca.

Os primeiros ovos são postos, geralmente, nas primeiras horas da manhã.

O Pássaro possui dois tipos de plumagem: a plumagem jovem e a plumagem adulta. Na plumagem adulta as cores das penas ficam mais definidas.

A ciência que estuda o Pássaro chama-se Ornitologia. Estuda a história, o desenvolvimento e a necessária preservação dos pássaros.

Os ossos do Pássaro são, na sua maioria, ocos, para não pesarem muito quando o Pássaro voa.

As gaiolas devem ser mais compridas do que largas.

Quando o Pássaro já conhece bem o dono, este consegue treiná-lo para que ande livre em casa, desde que as janelas e portas se encontrem fechadas.

O Pássaro adora ter objectos para poder brincar.

Alguns papagaios chegam a durar mais de 50 anos.

O papagaio utiliza o bico como uma terceira pata, pois quando precisa de subir ou descer do seu poleiro, equilibra-se e agarra-se pelo bico. E pode ficar pendurado por ele se quiser.

O periquito consegue aprender a falar… a repetir sons.

Na Austrália, ainda se podem encontrar periquitos em liberdade.

O periquito é o pássaro de gaiola mais conhecido mundialmente.

O periquito é um pássaro de reprodução muito fácil.

Os canários machos é que cantam para atrair e agradar a fêmea.

O canário chega a consumir 3 vezes mais água do que alimentos.

Apoios:  apoio passaro