A aventura do pássaro Farrusco

História e ilustrações da turma Pré II
EB1/PE do Tanque – Santo António
Orientada por: Gracelina Silva

Era uma vez um pássaro chamado Farrusco.

Certo dia, ele ia a voar por um parque, onde havia muitos meninos, meninas e pais.

Em seguida, viu um coelho que estava a brincar com uma borboleta, quando de repente apareceu um menino mauzinho que queria apanhá-los.

Eles estavam em apuros, mas o pássaro que observava tudo resolveu ir dar bicadas ao menino, para que este deixasse de os perseguir.

 

 

Mas o menino agarrou um pau e começou a bater no pássaro até que este caiu redondo no chão.

Ali perto, o João e a Carlota brincavam alegremente no parque e vendo o que estava a acontecer resolveram ir ajudar aquele passarinho indefeso e ralhar com aquele menino mau.

Pegaram no pássaro e resolveram levá-lo até à beira-mar, pois há quem diga que aquele ar cura todos os males.

Mas o pássaro não estava a melhorar e os meninos desesperados sem saber o que fazer choravam de aflição.

Ao ouvir o choro dos meninos um peixe chamado Dourado, que era um peixe muito especial, teve pena do passarinho e decidiu ajudá-lo.

Lembrou-se que no fundo do mar havia umas sementes mágicas que eram capazes de curar todas as doenças. Quando chegou ao pé do passarinho deitou-lhe as sementes, duas a duas, dentro do biquinho daquele doce e meiguinho passarinho.

Lentamente o farrusco começou a ter reacção: primeiro levantou a asa esquerda, depois a direita, depois um olho, depois outro e fez piupiuu…

Parecia bem o nosso passarinho!

Levantou a cabecita, olhou em redor e agradeceu a todos os amiguinhos que o ajudaram, em especial ao peixinho Dourado, por aquelas milagrosas sementinhas.

- Obrigado amigos por tudo o que fizeram por mim!

- De nada! – Responderam todos – Tu mereces porque és um pássaro muito querido e fofinho e amigo de ajudar os outros.

O peixe dourado gostou tanto do passarinho que logo o quis convidar para ir com ele conhecer o seu oceano encantado.

O Farrusco gostou da ideia, mas lembrou-se logo que um pássaro não consegue respirar debaixo de água.

O peixinho Dourado, que quase sempre tinha solução para tudo, disse logo que lhe arranjava uma máscara para poder respirar sem nenhum problema.

O pássaro movimentando as suas asas e dando saltinhos de alegria respondeu:

– Ah! Assim sim! Vou sem medo…

Despediram-se de todos e partiram rumo a novas Aventuras!!!

Apoios:  apoio passaro